sexta-feira, 8 de junho de 2012

"Conheço-te como a alma da minha mao!"

Tornaste-te tão previsível, e acredites ou não sempre o soube.

Nenhum comentário:

Postar um comentário